domingo, 10 de março de 2013

O que você faz/faria ao encontrar um Caramujo Gigante Africano?

Usuários de Internet no Brasil.
FONTE: IBOPE, 2012.

A ferramenta que nos permite viabilizar esta página é hoje acessada por cerca de 83,4 milhões de pessoas no Brasil (IBOPE, 2012).  A internet representou uma revolução ao acesso à informação em todo o mundo, permitindo a troca de dados com velocidade, oferecendo comunicação, cultura e educação.
Ao realizarmos uma breve pesquisa em um site de buscas rapidamente encontramos inúmeros questionamentos e orientações sobre o que fazer ao nos depararmos com uma infestação de Caramujo Gigante Africano em residências, hortas, materiais de construção, lixos abertos, entre outros.

Mas, você sabe realmente como deve agir?

Um dos pontos mais relevantes do estudo que desenvolvemos foi justamente o grande número de informações disponíveis a cerca do controle e manejo da espécie. No entanto, a maioria das fontes aborda uma linguagem excessivamente técnica, com informações incompletas e muitas vezes, não adaptadas às realidades de cada região. Os animais distribuídos pelo território brasileiro apresentam diferenças quanto ao peso e tamanho, entre outras características que devem ser levadas em consideração durante a catação a fim de evitar que caracóis nativos sejam recolhidos indevidamente.
Gostaríamos de saber como você obtém informação para realizar o controle e quais ações realiza.
Responda a enquete ao lado e participe! Assim, você colabora com a evolução de nossos estudos e com a preservação do meio ambiente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário